São João da FUNDAJ

Bandeira de São João

O álbum-espetáculo Bandeira de São João (1987), que como o nome indica passeia por um dos festejos tradicionais do Brasil, faz parte da Trilogia das Festas Brasileiras, obra dos escritores Ronaldo Correia de Brito e Assis Lima e do músico Antônio Madureira, do Quinteto Armorial, que inclui ainda o drama Arlequim e o Baile do Menino Deus. Uma das grandes atrações do São na Rede da Fundaj, ele foi adaptado pela primeira vez para ser exibido como aula-espetáculo em formato digital a partir das 19h40 do dia 24.

Um acordeonista, um percussionista e outra violonista e solista assumem a música que ajudará a construir o imaginário da festa celebrada pela primeira vez em isolamento social. Outro membro da equipe entra para assegurar os efeitos sonoros e “dar um estilo mais contemporâneo” à produção, que intercala trilha e textos recitados por Correia de Brito. “Este espetáculo já ocupou palcos e até a rua, mas, desta vez, tivemos que adaptá-lo para tempos de coronavírus e criar uma versão de estúdio”, diz Brito.

Bandeira de São João mergulha em um universo multicultural. “A origem da festa é druida, da cultura celta, que foi apropriada pelo catolicismo. Uma cultura pagã e europeia. O São João ganhou caráter de festa junina aqui, com signos como o forró, o casamento, outra série de símbolos locais e até a quadrilha francesa do século XVIII. Mas, em sua origem, é muito universal. Queimasse a fogueira por causa do solstício de verão e nós nos apropriamos de todos estes símbolos. Queremos contar essa história”, explica o autor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *